13/06/2018 às 13:11 EM
Meio Ambiente

Santa Isabel entra em Consórcio Intermunicipal para ter Acesso a Aterro Sanitário

A prefeita de Santa Isabel, Cássia Dourado deu um passo importante, na manhã de quarta-feira (13), para que o município aposente de vez o lixão e dê um destino adequado ao lixo, que é o aterro sanitário.

 

Para um município com pouca receita como Santa Isabel construir uma obra tão cara como um aterro sanitário ficaria inviável. A solução encontrada pela prefeita foi unir forças com cidades vizinhas na busca de um aterro que atenda a região.

 

Agora Santa Isabel integra oficialmente o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região São Patrício, o CIDERSP-GO , que é composto ainda pelos municípios de Ceres, Ipiranga de Goiás, Jaraguá, Jesúpolis, Nova América, Rialma, Rianápolis, Rubiataba, São Francisco de Goiás, São Patrício, Uruana e Carmo do Rio Verde.

 

O evento que oficializou o ingresso do município no consórcio (37ª Assembleia Geral) aconteceu no plenário da Câmara de Santa Isabel e contou com a presença da prefeita Cássia Dourado e outros três prefeitos: João Eustáquio, o Ziquinho, prefeito de São Patrício; Eurípedes Miguel Manso, prefeito de Nova América; e Fred Vidigal, prefeito de Rialma. As demais prefeituras enviou representantes.

 

“Santa Isabel precisa acelerar para estar em pé de igualdade com os outros municípios”, admitiu a prefeita. “Há muito trabalho a ser feito, mas nós somos um povo guerreiro e tenho certeza que iremos realizar o que for preciso”.

 

DOIS ATERROS SANITÁRIOS

Os 13 municípios contribuem com recursos e administram o consórcio, que existe desde 2013. A função do consórcio é executar serviços públicos de saneamento, manejo de resíduos sólidos e drenagem.

 

Serão construídos dois aterros para atender os 13 municípios. Um em São Francisco, para atender três cidades: Jaraguá, Jesúpolis e São Francisco. O outro será construído em São Patrício e servirá às outras 10 cidades, incluindo Santa Isabel. A previsão, de acordo com o Instituto Vida – que realiza o projeto técnico – é que em poucos meses as obras sejam iniciadas.

 

 

Imagens